A máquina alemã enfrenta o caos argentino

Maracanã. Um estádio mítico para receber o jogo mais importante. A final de um Mundial. Com a melhor selecção Alemanha e a selecção com o melhor jogador, Messi. O maior goleador de todos os tempos Klose (16 golos em Mundiais) na final mais repetida: é a terceira vez que Alemanha e Argentina se defrontam. E nenhuma eqiupa europeia ganhou na América.

Europa e América do Sul já se defrontaram em 9 finais de Mundiais, com um domínio avassalador dos sul-americanos (7-2).

A máquina alemã enfrenta o caos argentino

É a primeira vez que há dois papas vivos, um argentino e outro alemão.

Francisco, de 77 anos, nascido Jorge Bergoglio, é conhecido por ser um grande adepto de futebol, especialmente da equipa de Buenos Aires San Lorenzo de Almagro.

O papa Bento XVI, de 87 anos, que se aposentou em Fevereiro do ano passado, é mais associado à imagem de um teólogo estudioso que ajudou a impor a doutrina da Igreja nos últimos 30 anos. Bento XVI, ou Joseph Ratzinger, nasceu na cidade bávara de Marktl.

O Vaticano já veio dizer que os dois não vão assistir à final juntos.

24 anos para a terceira estrela

Brasil (1970-1994) e Itália (1982-2006) precisaram de 24 anos para conseguir a sua quarta estrela de campeão do mundo. Alemanha ganhou a sua terceira estrela… há 24 anos (1990).

Nesta corrida à final deste domingo começaram 203 países. 883 jogos, 2521 golos e 1124 dias depois – com sorrisos, alegrias, lágrimas e choro, restam duas selecções. São elas que sobem hoje ao Maracanã.

Alemanha é uma máquina, é a melhor selecção: 105 jogos, oito finais e 223 golos. Nunca ninguém jogou tanto, marcou tanto e esteve em tantas finais.

É esta selecção – que goleou Portugal (4-0) e o Brasil (7-1) - que enfrenta o melhor jogador do mundo, ou assim foi considerado por quatro vezes. A Argentina é um caos, que germinou do futebol das ruas argentinas, liderada pelo génio de Messi.

São dois campeões a lamber feridas. A Alemanha leva 18 anos em ganhar um título (Euro 96) e a Argentina 21 anos de seca, desde a Taça América de 1993.

O factor M

Ele que persegue Maradona, campeão em 1986 – três meses antes de fazer 26 anos. Melhor do mundo coroado no México, Messi quer ser entronizado no Brasil – 20 dias depois de chegar aos 27 anos.

A Alemanha tem Muller, com 10 golos é um dos melhores marcadores, e persegue outro Muller – Gerd Muller, campeão em 1974 e melhor goleador.

 

SOL

Os comentários estão desactivados.