Sociedade

Jovem condenado a 14 anos de prisão por matar forcado

O Tribunal de Alcácer do Sal condenou ontem o jovem acusado do homicídio do forcado José Maria Cortes a 14 anos de prisão efectiva, lê-se no Diário de Notícias (DN).

José Maria, que era cabo do Grupo de Forcados Amadores de Montemor-o-Novo, foi morto a 23 de Junho de 2013, numa feira da cidade, durante uma rixa que envolveu mais de 50 pessoas.

Durante o julgamento, o arguido garantiu que tinha disso agredido pela vítima, que encontrou uma navalha no chão e que a usou para afastar as pessoas, garantindo que não lembra de ter atingido alguém, descreve o DN. José Maria Cortes, 29 anos, não resistiu aos ferimentos que sofreu naquela noite e acabou por morrer.

O colectivo de juízes acabou por condenar o arguido a 13 anos por homicídio simples e dois e meio por ofensa à integridade física. EM cúmulo jurídico, o jovem de 20 anos acabou por apanhar uma pena única de 14 anos de prisão efectiva. Para além disso, terá que pagar ainda 43 mil euros ao Hospital de Santa Maria  e à Unidade Hospitalar do Litoral Alentejano.