Vida

Kelsey Grammer perdoou o homem que violou e matou a sua irmã em 1975

O actor ouviu Freddie Glenn, o homem que violou e matou a sua irmã há 30 anos.


Kelsey Grammer – celebrizado por Frasier e Boss – estava como testemunha perante o conselho de liberdade condicional no centro correccional do Colorado com Glenn, 57 anos, numa conferência de vídeo.

Glenn, quando tinha 18 anos, raptou, com a ajuda de mais dois cúmplices, Karen Elisa Grammer do restaurante onde esta trabalhava, na cidade Colorado Springs, em 1975, quando esperava que o namorado a viesse buscar.

Karen foi depois violada e assassinada.

Grammer, agora com 59 anos, disse perante os presentes que aceitava que Glenn tivesse mudado o seu comportamento mas não podia aceitar dar-lhe a liberdade condicional.

“Ela era uma miúda incrível, era uma pessoa maravilhosa”, disse-lhe Grammer. Glenn interrompeu-o para pedir desculpa, ao que o actor respondeu: “Obrigado. Aceito as desculpas. Eu perdoo-te”.

“Sinto a falta dela a todo o momento e aceito que vivas com remorso, mas vivo com esta tragédia todos os dias da minha vida”.

“Quero acreditar que mudaste mesmo a tua vida. As coisas que disseste, aceito a maior parte delas. Mas não consigo dar-te liberdade condicional. Dar essa bênção seria trair a vida da minha irmã”, disse Grammer.

Glenn está a cumprir pena de prisão perpétua na Casa Correccional de Buena Vista. E, segundo o Los Angeles Times, o pedido de Glenn para liberdade condicional não foi aceite.

 

SOL