Opiniao

Dolores Aveiro e Paula Bobone

Quem acha que tem razão nesta polémica entre a mãe e a irmã de Ronaldo e Paula Bobone, por esta ter dado conselhos de comportamento a Dolores Aveiro? - Isabel Calçada


Parece-me que nenhuma tem razão. Quando vi o título do livro de Dolores, A Mãe Coragem, pareceu-me excessivo, porque a coragem por ela demonstrada é a de milhares e milhares de mães, por este mundo fora. 

Só compreendo que ela pretenda aproveitar a fama do filho, que esteve em vias de ser abortado, para lançar um livro com algum sucesso. E não me merece simpatia a atitude de pessoas que procuram tirar partido da fama de outros seus próximos, como plantas epífitas. 

Vejo-lhe, portanto, duas características que me são desagradáveis: contar como caso excepcional uma história banal (cuja única excepcionalidade é o talento de um filho em tempos não querido), e depois pendurar-se na fama do filho para sobressair.

Mas já que segue por esse caminho, prefiro que o faça com alguma autenticidade de postura, sem querer armar-se ao que não é. 

Claro que Paula Bobone – que usa o apelido de um marido, o arq. Vasco Bobone, que lhe parece sonante – apesar de estalar o verniz a cada momento (como com as críticas a Dolores Aveiro ou certas vestimentas que usa), não compreende que alguém se fique pela autenticidade das suas raízes.  

É preciso nunca esquecer que a etiqueta, ao contrário da objectividade dos protocolos oficiais, varia de meio para meio. E quem não quer ser conde de Abranhos ou Paula Bobone merece todo o meu respeito e admiração.