Sociedade

Menos 11% de mortos nas estradas

No ano passado, 637 pessoas morreram nas estradas portuguesas nos 30 dias após o acidente, o que representou uma redução de 11% em relação ao mesmo período de 2012. 


O relatório de sinistralidade, apresentado ontem pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, confirma que se mantém a tendência de diminuição do número de vítimas mortais a 30 dias registada desde 2011, ano em que se iniciou este tipo de contagem.  

Em sentido inverso e pela primeira vez, o número global de acidentes com vítimas (30.339) aumentou 1,6%, à semelhança do total de feridos graves e ligeiros (38.753), que subiu 1,5%. 

E foi dentro das localidades que se registou a maioria dos acidentes (76%), sendo a colisão o tipo de sinistro mais registado. 

Os condutores, passageiros e peões com mais de 60 anos são os mais atingidos, sucumbindo a lesões que se revelam fatais.