Internacional

Coreia do Norte continua a produzir plutónio, dizem norte-americanos

Imagens recentes tiradas por um satélite a um complexo nuclear norte-coreano sugerem que o país prossegue a produção de plutónio e urânio susceptíveis para o fabrico de uma bomba atómica, informou esta quinta-feira um centro de pesquisa norte-americano, segundo a agência AFP.

As imagens recolhidas, a 30 de Junho, na instalação de Yongbyon, Coreia do Norte, mostram água de refrigeração a ser retirada de um reactor de cinco megawatts, segundo o Instituto para a Ciência e Segurança Internacional (ISIS). “No entanto, sem termos dados como a produção de vapor, é difícil determinar o real estado operacional do reactor e portanto, estimar a quantidade de plutónio”, ressalvou o instituto. 

No âmbito do acordo "ajuda contra o desarmamento”, o reactor encontrava-se encerrado desde 2007. O centro de pesquisa norte-americano afirma ainda que o complexo nuclear tem condições base para produzir seis quilos de plutónio por ano, quantidade suficiente para fabricar uma bomba nuclear.

As últimas observações via satélite também revelam a continuação das obras de reconstrução na fábrica de centrífugas do complexo.

Os Norte-coreanos sustentam que a usina só produz urânio pouco enriquecido para alimentar um futuro reactor de água leve, mas os especialistas suspeitam que o regime quer produzir urânio para uso militar.

Segundo o ISIS, a fábrica das centrífugas duplicou a sua superfície. Pyongyang tem plutónio suficiente para produzir seis bombas, segundo os especialistas estrangeiros.