Desporto

Suárez pode treinar, mas castigo para jogar mantém-se

O TAS decidiu manter o castigo de quatro meses de suspensão para o avançado uruguaio.

A decisão muito esperada pelo Barcelona já chegou. O TAS (Tribunal Arbitral do Desporto) decidiu esta quinta-feira, depois de cinco dias a deliberar e depois da última reunião desta manhã em Lausana, manter o castigo de quatro meses imposto pela FIFA a Suárez, devido à mordidela em Chiellini durante um jogo do Mundial 2014.

Num comunicado na sua página oficial, o organismo desportivo anunciou que mantém a suspensão de novo jogos na selecção do Uruguai (já cumpriu um) e os quatro meses para o resto das competições (voltará no dia 26 de Outubro para o clássico com o Real Madrid).

A ordem de ter de ficar afastado dos recintos desportivos (logo campos de futebol) é que foi levantada.

Foi neste sentido que o seu novo clube – transferiu-se este Verão do Liverpool para o Barcelona – apostou na defesa dos direitos individuais e inalienáveis do jogador de poder treinar-se com os seus companheiros. O clube catalão entendia que a situação era inadmissível: um futebolista com contrato deve poder trabalhar, mesmo que não possa jogar.

O Barça diz ainda que um clube não deve ser prejudicado por uma acção realizada numa competição de selecções. 

O Tribunal não perdoou o acto, apenas levantou a suspensão de este se poder treinar com a equipa.

SOL