Desporto

“Tive de ouvir o meu corpo, recuperei e fiquei contente com o bronze”

É a única medalha nos Europeus de atletismo de Zurique. Jessica Augusto foi terceira na maratona de sábado, em Zurique. É a sua segunda grande conquista em Europeus, depois do segundo lugar nos 10 mil metros há quatro anos. Para Portugal, é a sexta medalha na maratona, depois dos títulos de Rosa Mota (1982, 1986 e 1990) e Manuela Machado (1994 e 1998).

Jessica cortou a meta em terceiro lugar WALTER BIERI/EPA
JEAN-CHRISTOPHE/EPA
STEFFEN SCHMIDT/EPA
ENNIO LEANZA/EPA
ENNIO LEANZA/EPA

A maratona de Zurique, razoavelmente rápida, foi ganha pela francesa Christelle Daunay, uma das favoritas, com 2h25m25s, com a italiana Valeria Straneo, vice-campeã do Mundo, a ganhar o despique à portuguesa para a prata – com menos de 20 segundos a separá-las: 2h25m27s e 2h25m41s.

“Estou satisfeita por ganhar a primeira medalha de Portugal. Trabalhei muito para esta medalha e penso que de uma forma muito inteligente", afirmou no final Jessica Augusto. "Eu ia no primeiro grupo na primeira volta, mas depois fiquei para trás, porque tive de ouvir o meu corpo, que me estava a dizer para ir com outro ritmo. Recuperei no final e fiquei contente por ganhar o bronze", contou.

Jessica Augusto fez uma corrida regular e nunca saiu do seu ritmo. Décima à passagem dos 5 mil metros, foi aproveitando as sucessivas quebras entre as primeiras e passou em quinto à meia maratona e em terceiro aos 30 km, sempre com as primeiras à vista.

"Eu corri a maratona de Londres [em Abril], mas depois descansei durante duas semanas, por isso hoje não foi assim tão difícil. É a minha terceira maratona esta época [incluindo Yokohama em Novembro de 2013], agora vou descansar para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Não planeio correr nos Campeonatos do Mundo [de 2015]", disse ainda.

SOL