Cultura

Última mulher de Elvis divulga derradeiras palavras do cantor

Ginger Alden lançou um livro de memórias – Elvis & Ginger – e nele conta o comportamento errático de Presley e a promessa para o casamento do século. E também as suas últimas palavras, na noite em que morreu, a 16 de Agosto de 1977.

Sem conseguir dormir, virou-se para Alden e disse: “Vou ler para a casa-de-banho”.

Estas ficariam como as suas derradeiras palavras, segundo a última mulher, e noiva, de Elvis Presley. Horas depois, Alden acordou e viu as luzes da casa-de-banho ainda acesas. E encontrou o corpo de Presley prostrado no chão.

Depois de anos de silêncio, Alden, uma antiga rainha de beleza, conta-nos os tempos tumultuosos que passou com o cantor meses antes deste morrer, com 42 anos, em Graceland, na sua mansão em Memphis.

Alden conta ainda como Presley a conquistou e os tempos passados em Graceland, polvilhados por episódios de violência e o seu lado mais negro à mostra – numa ocasião disparou um tiro contra a televisão porque estava a passar algo que não gostava e noutra contra o telefone por o ter importunado.

 

Outra vez, quando estavam os dois à mesa e Alden chamou a atenção de Presley para os modos como comia (“empanturrava-se em comida”), este atirou-lhe um prato com gelado. “Mas depois pedia sempre desculpa”.

Foi com Presley numa tour a Las Vegas, onde o “King” lhe ofereceu um enorme anel de diamantes e outro com diamantes e safiras. Pediu-a em casamento na casa-de-banho de Graceland no dia 26 de Janeiro de 1977.

Uma entrevista de Alden em 1980:

 

 

SOL