Sociedade

Jovens detidos no ‘meet’ do Parque das Nações já têm sentença marcada

O Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa marcou para 2 de Setembro a leitura da sentença do julgamento sumário de dois dos jovens detidos durante os incidentes no Parque das Nações, junto ao Centro Comercial Vasco da Gama.

Jovens detidos no ‘meet’ do Parque das Nações já têm sentença marcada

O julgamento dos dois arguidos, de 20 e 23 anos, começou na segunda-feira e continuou hoje, tendo o tribunal agendado a leitura da sentença para as 14h00 de 2 de Setembro, informou fonte judicial.

Nas alegações finais, a procuradora do Ministério Público (MP) pediu pena efectiva para o jovem acusado de resistência a coacção a funcionário, por se ter provado que agrediu um polícia que fracturou uma mão. A magistrada defendeu uma pena suspensa para o outro arguido, que responde por injúria e por resistência e coacção a funcionário, também a agente da autoridade.

Em declarações, Sandra Araújo, advogada dos arguidos disse que pediu a aplicação de uma pena mínima para os seus constituintes, alegando que os mesmos ainda são jovens, não têm antecedentes criminais e que uma condenação, mesmo que a pena suspensa, irá prejudicar o seu futuro.

Estes jovens e outras duas arguidas, com idades entre os 16 e os 23 anos, foram detidos na quarta-feira durante a desordem que provocou ferimentos ligeiros em cinco polícias, tendo um menor de 15 anos ficado com uma perfuração na zona lombar, após ter sido agredido com uma chave de fendas.

Já as duas jovens estão indiciadas por posse de arma branca utilizada durante o roubo de um telemóvel e uns óculos a uma menor. Depois de presentes a primeiro interrogatório judicial, na quinta-feira, ficaram sujeitas a apresentações uma vez por semana às autoridades, seguindo a investigação em processo comum.

Em comunicado emitido após os incidentes, a PSP explicou que o caso ocorreu cerca das 17h30, quando grupos de jovens se envolveram "em alguns focos de desordem, com correrias constantes", os quais terminaram em confrontos entre dois grupos de participantes.

A polícia acrescentou que, "repentinamente, dezenas de jovens invadiram os corredores do Centro Comercial Vasco da Gama e começaram a correr desenfreadamente", entrando em algumas lojas.

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP já se manifestou convicto de que os encontros marcados por jovens através das redes sociais não têm cariz violento ou criminal, mas sublinhou que ia estar atento aos próximos "meets" já agendados.

Lusa/SOL

Os comentários estão desactivados.