Politica

Portas fora do país em dia de Rectificativo

Paulo Portas veio de Moçambique para participar no Conselho de Ministros extraordinário que, esta terça-feira, debateu o Orçamento Rectificativo. Mas na quinta-feira, dia em que será conhecido o documento que irá acomodar o chumbo do Tribunal Constitucional, Portas estará já na Turquia na tomada de posse do polémico presidente Recep Tayip Erdogan.

O vice-primeiro-ministro estará presente em Ankara representação de Portugal, numa cerimónia que contará com mais de 80 líderes de países estrangeiros e de organizações internacionais.

Na nota que dá conta da deslocação de Portas à Turquia, o gabinete do vice-primeiro-ministro sublinha as relações estreitas que ligam Portugal àquele país, lembrando que as trocas comerciais atingiram em 2013 “um novo máximo histórico, próximo de 700 milhões de euros” e que mais de 600 empresas portuguesas exportam para aquele mercado.

Erdongan, que tomará posse depois de ter vencido por maioria absoluta as primeiras eleições presidenciais directas na Turquia no passado dia 10 de Agosto, tem sido protagonista de várias polémicas.

O recém-eleito presidente turco foi notícia no Ocidente pela forte contestação de que foi alvo nas redes sociais quando disse que “as mulheres não devem rir alto em público”, provocando a publicação de milhares de vídeos de mulheres às gargalhadas.

Erdogan tem sido também alvo de fortes protestos na Turquia por aprovar leis que respeitam as crenças islâmicas – como as restrições à venda de álcool – mas contrariam o espírito laico que tem sido a norma desde que o histórico líder Mustafa Kemal Atatürk fundou a República da Túrquia tal como ela existe hoje.

Defensor de um Estado mais islamita, Recep Tayip Erdogan é considerado muito conservador e não esconde o desprezo que sente pelas redes sociais, tendo recentemente comparado o Twitter a “uma faca na mão de um assassino”.

margarida.davim@sol.pt