Cultura

BertrandCírculo: Sérgio Godinho lança livro de contos

A estreia do músico e compositor Sérgio Godinho na ficção, com o livro de contos ‘VidaDupla’, é uma das novidades editoriais do grupo BertrandCírculo, que hoje apresentou à imprensa os títulos a publicar até ao final deste ano.


A obra, que sucede a histórias do músico para crianças, sairá em Outubro com a chancela da Quetzal, dirigida por Francisco José Viegas, depois da chegada às livrarias, esta semana, do primeiro romance de J. Rentes de Carvalho, ‘Montedor’, datado de 1968, com o qual a editora prossegue a publicação da obra completa do escritor de 83 anos, que viveu grande parte da vida na Holanda e foi tardiamente reconhecido em Portugal, com títulos como ‘A Amante Holandesa’, ‘Ernestina’ e ‘Os Lindos Braços da Júlia da Farmácia’, entre outros.

Sobre ‘Montedor’, protagonizado por um rapaz sem futuro, escreveu José Saramago: "O autor dá-nos o quase esquecido prazer de uma linguagem em que a simplicidade vai de par com a riqueza (...), uma linguagem que decide sugerir e propor, em vez de explicar e impor".

Na ficção em língua portuguesa, destaque também para a edição em Outubro de um novo romance de José Luís Peixoto e, na ficção traduzida, da obra vencedora do mais recente Man Booker Prize, ‘Os Luminares’, de Eleanor Catton, na Quetzal e na Bertrand, respectivamente.

Igualmente na Bertrand, chancela dirigida por Eduardo Boavida, assistir-se-á ao regresso do jovem escritor norte-americano Philipp Meyer, com um épico do Oeste americano intitulado ‘O Filho’, depois da auspiciosa estreia com ‘Ferrugem Americana’, há três anos.

‘Herzog’, de Saul Bellow, em Setembro, e ‘O Rei Pálido’, o romance inacabado de David Foster Wallace, em Novembro, são outros títulos de ficção traduzida que dão continuidade à publicação da obra destes dois autores pela Quetzal.

Na não-ficção, o maior destaque vai para aquele que é considerado o melhor livro de economia da década: ‘O Capital no século XXI’, do economista francês Thomas Piketty, que chega às livrarias em Outubro pela mão da Temas e Debates, chancela que completa 20 anos de actividade, com direcção da editora Guilhermina Gomes.

No mesmo mês, a Temas e Debates lança também um novo livro de Mário Soares, intitulado ‘Cartas e Intervenções Políticas do Exílio’, que junta textos escritos antes de Abril de 1974 e, em Novembro, o ensaio ‘O Passageiro Clandestino’, de Leonor Xavier, além da obra ‘Bom dia, Sr. Mandela’, o testemunho da assistente africânder do Presidente sul-africano Nelson Mandela, Zelda de la Grange.

Entre as propostas de não-ficção na Quetzal, contam-se ainda as obras ‘Da Europa de Schumann à Não Europa de Merkel’, de Eduardo Paz Ferreira, ‘O Puto’, de Ricardo Saavedra, uma Biografia de Marcello Caetano, por Luís Menezes Leitão, e ‘A Mística de Putin’, de Anna Arutunyan.

Em Novembro, em ‘O Fado da Tua Voz. Amália e os Poetas’, Vítor Pavão dos Santos guia os leitores numa viagem ao mundo da poesia cantada por Amália Rodrigues, analisando as letras e reconstruindo, de memória, a história de cada fado.

A tradução de Aquilino Ribeiro de ‘A Retirada dos Dez Mil’, de Xenofonte, com prefácio de Mário de Carvalho, e, com chancela do Círculo de Leitores, os últimos três volumes da Obra Completa do Padre António Vieira (30 volumes), assim como o início de uma nova colecção dedicada à literatura tradicional portuguesa, da autoria de José Viale Moutinho, completam a lista das principais novidades editoriais do grupo BertrandCírculo.

Lusa/SOL

Os comentários estão desactivados.