Desporto

Jorge Mendes, o primeiro empresário a chegar ao “bilião”

O futebol já tem o seu “one billion man” e não estamos a falar de um futebolista. Nem de superestrelas como Ronaldo, Messi ou Neymar. Simplesmente Mendes, Jorge Mendes.

Jorge Mendes, 48 anos, ultrapassou o bilião de euros em transferências – ou num português mais correcto, mil milhões de euros, realizados em 18 anos de carreira como empresário de futebol, num trabalho jornalístico realizado pelo inglês Mail on Sunday.

Só nos últimos dois meses, com o fecho da janela de transferências, que terminou no final de Agosto, o agente português – mais conhecido no mundo do futebol como “superagente” – movimentou quase 300 milhões de euros (263 milhões). Sozinho. Graças principalmente às transferências de Di María (do Real Madrid para Old Trafford) e James Rodríguez (do Mónaco para o Real Madrid). E também de Mangala (do FC Porto para o Man. City) e de Diego Costa (do Atlético Madrid para o Chelsea), dois jogadores que também fazem parte da sua extensa carteira.

E estes milhões todos (são muitos) não contabilizam os 7,5 milhões de euros pagos ao Mónaco pelo Manchester United pelo empréstimo de Radamel Falcão. A que se somará mais 65 milhões de euros caso o clube inglês queira ficar com o passe do colombiano no final da época.

Pelas contas feitas pelo Mail on Sunday, Mendes – carinhosamente tratado por ‘super-agent’ – já atingiu na carreira 1,068,370,548 de libras. Qualquer coisa como 1,346,500,012 euros.

O antigo dono de clubes nocturnos, e antigo futebolista sem jeito para jogar (mas muito para coordenar), faz a sua vida com o seu quinhão de 10 por cento de comissão nas transferências. Só neste Verão arrecadou à volta dos 25 milhões de euros. E mais de 120 milhões ao longo da sua carreira.

Mendes conta com 58 nomes na sua carteira de clientes.

SOL