Sociedade

Arquivado um dos inquéritos à Tecnoforma

A Procuradoria-Geral da República diz que a investigação ao caso Tecnoforma – onde trabalhou o primeiro-ministro e que beneficiou de subsídios – “não corre, até à data, contra pessoa determinada” e “está sujeito a segredo de Justiça”.


Em reacção à notícia de hoje da revista Sábado – dando conta de uma denúncia ao DCIAP, segundo a qual Passos Coelho terá recebido 5000 euros por mês que não declarou ao Fisco – o gabinete de Joana Marques Vidal confirmou apenas que está em curso um inquérito sobre alegados pagamentos da empresa Tecnoforma ao primeiro-ministro quando este exerceu funções de deputado, entre 1995 e 1999. 

A mesma fonte oficial acrescenta que um segundo inquérito que havia sido instaurado no DIAP de Coimbra, relativamente à actividade da empresa, já foi arquivado, em Junho de 2014, pois não foram obtidos indícios suficientes da prática de crime ou de quem foram os autores.

sonia.graca@sol.pt

Os comentários estão desactivados.