Politica

PSD: Mais cedo ou mais tarde, Costa sairá da CML

O vereador do PSD na Câmara de Lisboa António Prôa disse hoje que, “mais cedo ou mais tarde, António Costa sairá” da liderança do município, sendo importante que o presidente clarifique quando é que isso vai acontecer.

“A questão é quando vai sair” e não se vai sair, reforçou o autarca, que falava à agência Lusa a propósito da eleição de António Costa como candidato socialista a primeiro-ministro, no domingo.

Nessa altura, “assumirá a presidência o doutor Fernando Medina”, actual vice-presidente, que, “independentemente dos méritos pessoais, tem uma legitimidade política menor”, acrescentou António Prôa.

O social-democrata explicou que o número dois do município poderá encontrar algumas dificuldades, como “a afirmação no seio da própria equipa, que será liderada por alguém que não deu a cara nas eleições” e que “não personificou a vitória”, como António Costa.

Além da dificuldade na gestão interna, o vereador frisou que a substituição alterará “a forma como os lisboetas olharão” para Fernando Medina, afirmou.

No entanto, segundo António Prôa, esta situação permitirá que a cidade volte a ter um presidente a tempo inteiro, o que não acontece há quatro meses.

“A continuação de um presidente em ‘part-time’ não é boa para a cidade”, considerou.

Em 2011, numa altura em que se discutia a sucessão de José Sócrates à frente do partido, António Costa explicou que não entrava na corrida por não ser “possível acumular a liderança do PS e a presidência da Câmara de Lisboa”.

Questionado em Junho deste ano pela agência Lusa relativamente à mudança de posição sobre a possibilidade de assumir a liderança do PS e manter-se à frente da autarquia, António Costa disse que “as circunstâncias são hoje diferentes, como toda a gente sabe, e portanto há outras condições diferentes”.

No sábado, ao Diário de Notícias, o presidente da Câmara de Lisboa indicou que a ocasião em que deixará a autarquia será determinada “no momento próprio”.

Lusa/SOL