Desporto

Livro diz que Pistorius telefonou à ex-namorada antes de matar Reeva Steenkamp

Oscar Pistorius fez um telefonema para uma das suas ex-namoradas pouco antes de matar Reeva Steenkamp, conta um livro agora lançado.

O campeão paralímpico, enquanto espera a sua sentença no dia 13 de Outubro depois de ter sido declarado culpado de homicídio involuntário em Pretória no mês passado, terá feito uma chamada de nove minutos à companheira olímpica Jenna Edkins no dia de São Valentim de 2013.

Esta conversa não terá sido incluída como prova durante o julgamento que durou seis meses porque a polícia aparentemente não sabia que esta tinha existido, segundo o livro “Behind the Door (Por trás da porta, numa tradução livre)”, a lançar pelos jornalistas do Eyewitness News que acompanharam o caso, Barry Bateman e Mandy Wiener.

 

 

Pistorius e Edkins tiveram uma relação intermitente durante cinco anos e viviam juntos quando este conheceu Steenkamp, banqueira de profissão. O número utilizado por Edkins estava registado no nome do pai e estava gravado nos contactos de Pistorius como “Babyshoes” e a polícia não terá, por isso, conseguido relacionar o nome “Babyshoes” com o de Edkins – e graças isso esta nunca foi interrogada pelas autoridades.

Os dados do telemóvel mostraram que Pistorius estava ao telefone quando chegou a casa na noite da morte de Steenkamp. Outra investigação, lançada pela rádio local EWN, informou que o irmão do atleta, Carl Pistorius, é suspeito de destruição da informação telefónica que poderia resultar útil nas investigações policiais à morte da namorada de Oscar Pistorius.

No dia a seguir à morte de Steenkamp, Edkins publicou vários twitters, todos a apoiar Pistorius.  

 

 

 

SOL