Cultura

O adeus ao cavalheiro da moda

Para muitos, Oscar de la Renta será apenas o nome que ficaram a conhecer por ter assinado o vestido da noiva do ano: Amal Alamuddin, agora mulher do actor George Clooney. Mas esse foi, afinal, apenas o último momento de uma carreira de mais de 60 anos.

Oscar de la Renta morreu esta madrugada, aos 82 anos, em casa, no Connecticut, rodeado pela família e os amigos mais próximos. O criador travava, desde 2006, uma dura batalha contra o cancro, embora ainda não tenha sido apurada a causa da morte. “Apesar de os nossos corações estarem destruídos com a ideia da vida sem o Oscar, ele faz parte de nós. O seu trabalho, a sua inteligência e amor pela vida estão no coração desta casa. Tudo o que fizemos, e tudo o que vamos fazer, está imbuído dos seus valores e do seu espírito. Faremos com que ele se sinta orgulhoso”, lê-se no comunicado da casa Oscar de la Renta.

Óscar Arístides de la Renta Fiallo nasceu a 22 de Julho de 1932 em Santo Domingo, na República Dominicana, no seio de uma família importante da sociedade dominicana. Aos 18 anos, o jovem mudou-se para Espanha, onde estudou Pintura na Academia de San Fernando, em Madrid. Foi aqui que descobriu o mundo da moda, tendo começado a colaborar com algumas casas de moda locais. O seu trabalho depressa deu nas vistas tendo sido convidado para um estágio com o mestre Cristóbal Balenciaga, casa de onde saiu para trabalhar como assistente de Antonio del Castillo, na Lanvin, em Paris.

Em 1963, numa conversa com Diana Vreeland, a editora da Vogue, confessou o seu desejo de trabalhar em pronto-a-vestir e não apenas em Alta Costura. Foi a conselho de Vreeland que se juntou a Elizabeth Arden e depois a Jane Derby para, em 1965, criar a sua própria marca, tendo, além disto, assinado a colecção de Alta Costura da Balmain entre 1993 e 2002.

A 9 de Setembro, Oscar de la Renta subia à passerelle pela última vez no final da apresentação da colecção para a Primavera/ Verão 2015, na Semana da Moda de Nova Iorque. Cerca de 15 dias depois, a 27 de Setembro, Amal casava com George Clooney com uma criação de Oscar de la Renta e era revelada uma produção fotográfica para a revista Vogue com a advogada e o designer na última prova do vestido. Há apenas uma semana, talvez consciente da proximidade do fim, o designer nomeou Peter Copping, antigo director criativo da Nina Ricci, para o substituir nesse mesmo cargo na Oscar de la Renta. “Estou muito contente que o Peter tenha dito que sim. Ele é um grande talento e partilhamos a mesma sensibilidade, além de termos uma profunda curiosidade acerca do mundo, da música à arquitectura”, disse, na altura.

Com um estilo intemporal e feminino, Oscar de la Renta fica para a história como um dos últimos grandes costureiros, responsável pela criação de inesquecíveis e imponentes vestidos, com saias volumosas, cores ousadas e pormenorizados bordados. Costumava dizer que as qualidades que mais admirava nas mulheres eram “a confiança e a bondade”.

Foi ao vestir Jacqueline Kennedy, logo no início da sua marca, que se tornou conhecido do público norte-americano. Aliás, esteve sempre muito próximo da política do país onde escolheu instalar-se, tendo vestido também Nancy Reagan, Laura Bush, Michelle Obama e Hillary Clinton. Sobre esta última, ao receber das suas mãos, no ano passado, o Founder’s Award, do Council of Fashion Designers of America, disse mesmo: “Ela até pode não gostar que o diga, mas acho que será a nossa próxima Presidente”.

Também nas artes, Oscar de la Renta era um favorito de várias gerações. Estrelas como Audrey Hepburn, Cameron Diaz, Nicole Kidman, Amy Adams, Jennifer Garner, Sarah Jessica Parker, Taylor Swift ou Penelope Cruz escolhiam regularmente as suas criações para a passadeira vermelha de grandes cerimónias como os óscares, pelo que não é de estranhar que, assim que a notícia da sua morte foi conhecida, se tenham multiplicado as homenagens. Todas elogiam “um ícone da moda”, “um artesão prendado”, “um criador de sonhos”, “um artista”, “um homem bondoso e generoso”, “o verdadeiro cavalheiro da moda”.

raquel.carrilho@sol.pt