Economia

Zeinal Bava acredita que a OI optará pela 'pulverização do capital social'

O ex-presidente executivo da Oi e da Portugal Telecom Zeinal Bava garantiu esta terça-feira, na Covilhã, que acredita que a operadora de telecomunicações brasileira (detentora de 100% da Portugal Telecom) optará pela "pulverização do capital social".

"Não tenho dúvidas que a Oi fará mais e melhor e será dona do seu próprio futuro com a pulverização do seu capital", afirmou.

Zeinal Bava falava durante a sessão solene de abertura do ano lectivo na Universidade da Beira Interior, cerimónia na qual foi distinguido com o grau honoris causa, as suas primeiras declarações públicas depois de ter deixado a presidência executiva da operadora brasileira. 

O gestor, que foi um dos principais responsáveis por a PT ter construído um dos maiores Data Center's da Europa na cidade da Covilhã, fez uma intervenção no decurso da qual respondeu a algumas questões que lhe tinham sido previamente colocadas por pessoas próximas, tal como explicou. 

Assim, referindo-se à relação entre Portugal e Brasil, Zeinal Bava recordou o percurso de 18 meses na presidência executiva da empresa de telecomunicações brasileira Oi, cargo ao qual renunciou no dia 08 deste mês.

Sem apresentar qualquer motivo para a decisão, o antigo presidente da OI, que no discurso também recordou a importância de por vezes "se dar um passo atrás", sublinhou acima de tudo as concretizações obtidas numa "enorme lista de mudanças e conquistas" e de "desafios hercúleos" superados.

"Estou muito agradecido a todos os colaboradores que suportaram a tarefa difícil de definir uma estratégia diferente e nova para o futuro da companhia para o aumento de capital que foi realizado, para a fusão com a PT e para a preparação da entrada da companhia para o que nós chamamos de novo mercado, em que uma acção vale um voto", apontou.

Sobre a Oi fez ainda questão de sublinhar que acredita no futuro da empresa, que "a nova liderança da companhia tem tudo para dar certo" e reiterou que, como já disse anteriormente, a Oi contará sempre consigo na respectiva "torcida".

Uma confiança que, anteriormente, no seu discurso, também já tinha manifestado relativamente à PT.

"Estou também convencido que com a nova liderança que a PT Portugal hoje em dia tem, fará diferente, mais e com certeza melhor", disse.

Sem se referir a problemas em concreto, Zeinal Bava, no início do discurso, destacou que se está numa altura em que "tantos acontecimentos se desenrolam", e recordou depois que foram várias as vezes em que testemunhou a capacidade da "PT para superar todas as adversidades".

"Várias vezes testemunhei os trabalhadores estarem à altura dos desafios mais complicados. Tenho o maior orgulho de todos, pelo que fizeram e por aquilo que vão fazer no futuro e não tenho dúvidas que vão superar todas as expectativas, apesar das contrariedades", fundamentou.

Zeinal Bava assegurou ainda a "sustentabilidade do modelo de negócio a médio e longo prazo" da PT Portugal, já que, tal como lembrou, "hoje mais de 60% das receitas da PT provêm do negócio de dados", ou seja do que as pessoas procuram.

Lusa/SOL