Opiniao

Machete: Os jornais querem calá-lo

Já manifestei aqui a minha simpatia pessoal por Rui Machete, que vem dos tempos em que reconheço o seu comportamento ético especialmente difícil na Faculdade de Direito de Lisboa antes do 25 de Abril, e depois, no velho PSD, o fundado por Sá Carneiro, Balsemão e Magalhães Mota. Também já disse que me custa vê-lo envolvido no actual PSD, que penso significar o oposto de tudo o que antes Machete para mim  personificava. Também me mostrei perplexo, mais do que com o seu atrapalhado envolvimento no BPN, com as explicações que sobre a matéria entendeu dar, e que não me pareceram convincentes.


Daí a serem os próprios jornais a crucificarem-no, cada vez que ele faz uma declaração pública substantiva e oportuna, já acho surrealista. Quando ele previu um segundo resgate, se os juros a 10 anos não descessem dos 4,5%, pode ter sido incómodo para o Governo – mas por que o havia de ser para os jornais? E quando ele agora fala do problema dos jihadistas portugueses que partiram à socapa para uma guerra assassina, e querem regressar, levantando questões de segurança – onde está o erro? Em denunciar quem já se denunciou em entrevistas e contactos vários?

Será que muitos comentadores de jornais querem agora ser mais secretistas do que os policias e os diplomatas e alguns políticos menos preparados?