Vida

James Bond pode continuar a conduzir nos EUA

A Aston Martin uma das marcas mais icónicas do mundo, famosa pelos seus carros potentes e exclusivos, e também porque em quase todos os filmes de James Bond a personagem surgia ao volante de um. Mas as regras de segurança nos Estados Unidos, relacionadas com airbags laterais, estavam a ameaçar a marca centenária do Reino Unido, que tem o país de Felix Leiter, o amigo americano de James Bond, como um dos principais mercados.

As exigências de airbags para protecção em caso de impacto lateral foram avançadas em 2010 e tinham Setembro deste ano como data limite para serem seguidas. No caso da Aston Martin, dois dos seus modelos (e dos mais vendidos), o DB9 e o Vantage, ambos na versão coupé, passariam a ser proibidos nos concessionários.

Os reguladores americanos do sector anunciaram esta sexta-feira que a Aston Martin tem direito a um alargamento do prazo: 2016 para o DB9 e 2017 para o Vantage. As autoridades dos EUA aceitaram a petição da Aston Martin, que pedia uma excepção pelo facto de ser um pequeno fabricante e estar a braços com uma grave crise financeira – teve prejuízos acima de 32 milhões de euros em 2013.

A proibição de vender aqueles dois modelos ia ter um forte impacto na marca de luxo, que no ano passado vendeu apenas 4.200 carros no mundo inteiro, 670 deles nos Estados Unidos, 16% do total.

emanuel.costa@sol.pt