Sociedade

CMVM levanta suspensão das acções da PT SGPS em bolsa

O Conselho Directivo da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) levantou a suspensão da negociação das acções da Portugal Telecom SGPSP em bolsa, anunciou hoje o regulador.


As acções da PT SGPS, que detém a dívida de quase 900 milhões de euros da Rioforte, do Grupo Espírito Santo (GES), entretanto falida, e 25% da operadora brasileira Oi, estavam suspensas desde o início da sessão, um dia depois da empresária angolana Isabel Santos ter anunciado uma oferta de compra sobre a empresa.

As acções tinham sido suspensas para "permitir aos investidores a análise dos comunicados divulgados ao mercado sobre a sociedade emitente", explicou o regulador do mercado hoje de manhã.

A empresa de Isabel dos Santos Terra Peregrin - Participações SGPS anunciou no domingo o lançamento de uma Oferta Pública geral e voluntária de aquisição sobre a PT SGPS, oferecendo 1,35 euros por acção, avaliada em 1,21 mil milhões de euros.

A administração da Portugal Telecom SGPS tem oito dias corridos para se pronunciar sobre a oferta, enquanto a Terra Peregrin tem 20 dias corridos para enviar à CMVM o pedido de registo da oferta de aquisição sobre a PT SGPS.

Depois de receber o pedido de registo, a CMVM tem depois oito dias corridos para o conceder ou recusar, prazo que pode ser interrompido se tiver solicitado a prestação de informações complementares.

Lusa/SOL

Os comentários estão desactivados.