Economia

Isabel dos Santos pondera alterar condições da OPA sobre a PT SGPS

A empresária Isabel dos Santos pondera “prescindir” de algumas condições da oferta pública de aquisição (OPA) lançada sobre a PT Portugal que a Oi considerou “inaceitáveis”.

“Tomamos conhecimento do comunicado da Oi de hoje em que declara a sua indisponibilidade para atender qualquer das condições estipuladas na OPA. Lamentamos muito que a Oi tome essa posição sem ponderar devidamente a proposta de criação de valor apresentada e sem sequer ouvir os stakeholders que, para além de si, estão envolvidos”, referiu o porta-voz de Isabel dos Santos.

A limitação dos direitos de voto da PT SGPS na futura Oi ou a possibilidade de a PT SGPS poder comprar acções da CorpCo (empresa resultante da combinação de negócios) no mercado, além da fatia de 11,4% estipulada anteriormente, são alguns dos items que a empresária pondera alterar para levar a operação em frente.

O porta-voz da gestora sublinha ainda que a oferta apresentada no domingo é “uma proposta de criação de valor que envolve a Oi e os seus accionistas e que permitirá a manutenção da unidade da Portugal Telecom, evitando o desmantelamento da empresa portuguesa, uma das mais relevantes da economia nacional, e preservando os seus postos de trabalho, além de reconhecer e potenciar a capacidade tecnológica do grupo”.

sara.ribeiro@sol.pt