Internacional

Acordo entre EUA e China para limitar emissão de gases com efeitos de estufa

A China e os EUA, os dois principais emissores de gases com efeitos de estufa, fixaram hoje em Pequim novas metas com vista à redução das suas emissões de CO2, informou a Casa Branca em comunicado.

A China, primeiro emissor mundial, estabeleceu que as suas emissões de gases com efeitos de estufa atinjam o ponto máximo "por volta de 2030", tendo apontado a intenção de "tentar atingir o pico mais cedo" do que isso, anunciou a Casa Branca.

É a primeira vez que o maior poluidor mundial estabelece uma data, ainda que aproximada, para que as suas emissões de CO2 parem de aumentar.

Por sua vez, os EUA comprometeram-se atingir, até 2025, uma redução entre 26 e 28% das suas emissões registadas em 2005.

Um acordo já criticado pelo líder dos republicanos no Senado dos EUA, Mitch McConnell, adiantando que o entendimento enfrentará oposição no Congresso norte-americano.

"Este plano pouco realista, que o Presidente deixaria como herança ao seu sucessor, iria traduzir-se no aumento da factura eléctrica e na diminuição dos postos de trabalho", disse em comunicado. McConnell vai, em Janeiro, assumir a liderança da maioria republicana no novo Senado, formado com base nas eleições da semana passada nos Estados Unidos.

"A nossa economia não pode apoiar a guerra ideológica do Presidente contra o carvão, que aumentará a pressão sobre as famílias da classe média e os mineiros", acrescentou.

As críticas de McConnell estão em linha com o manifestado pelos republicanos ao plano anunciado por Obama em Junho para reduzir em 30 % as emissões de carbono das centrais termoeléctricas dos Estados Unidos para 2030, o qual gerou a condenação da oposição, da indústria do carvão e da Câmara de Comércio dos Estados Unidos.

Cientistas têm alertado para a necessidade de medidas drásticas para combater o aquecimento global. As metas anunciadas hoje antecedem a conferência do clima em Paris, que, em 2015, deverá aprovar, pela primeira vez, um acordo global, vinculativo e suficientemente ambicioso em matéria climática.

Os Presidentes da China e dos Estados Unidos reuniram-se hoje no Grande Palácio do Povo, em Pequim, para uma nova ronda de conversações.

Xi Jinping e o homólogo norte-americano, Barack Obama, tiveram um primeiro encontro informal na terça-feira à noite, após a Cimeira anual da APEC (Cooperação Económica Ásia-Pacífico), que reuniu na capital chinesa líderes de 21 países e regiões do anel do Pacífico.

SOL/ Lusa