Internacional

Mau tempo no Norte de Itália leva ao encerramento de estradas e linhas ferroviárias

A chuva forte que caiu hoje no norte de Itália provocou o aumento do nível das águas de rios e lagos, bem como deslizamentos de terras, causando inundações que levaram ao encerramento de estradas e linhas ferroviárias.


De acordo com informação da agência de notícias italiana Ansa, as províncias de Lombardia (onde se situa Milão), Piemonte (Turim) e Ligúria (Génova) são as mais afectadas, embora também haja “alarme” no Veneto (Veneza) e na Toscana (Florença).

Além de haver várias auto-estradas cortadas, a circulação ferroviária foi suspensa nas linhas Génova-Turim e Génova-Milão, tendo a Trenitalia [equivalente italiana da CP] anunciado que “não foi possível efectuar o serviço alternativo de autocarros”.

Na província de Génova há uma pessoa desaparecida, que se encontrava dentro de um automóvel quando este foi arrastado pelas águas em Mignanego.

O presidente da Câmara genovesa, Marco Doria, apelou à população para que permaneça em casa.

“A situação é muito difícil, muito séria. Não é alarmismo, mas uma medida de prevenção”, disse o autarca, citado pela Ansa.

Já na província de Alessandria, na região de Piemonte, de acordo com a presidente da câmara local, Maria Rita Rossa, “há 20 estradas encerradas, aldeias isoladas e deslizamentos de terras e de pedregulhos por todo o lado”.

“É uma catástrofe”, afirmou, citada pela Ansa.

Em Milão, capital da Lombardia, foram fechadas algumas estações de metro e a estação de comboios de Garibaldi (que faz ligação entre metro e comboios urbanos e suburbanos), de acordo com o jornal italiano Corriere della Sera.

Segundo a Agência France Presse, as inundações e deslizamentos de terra ocorridos esta semana no Norte de Itália provocaram estragos no valor estimado de mais de 100 milhões de euros, bem como cinco mortes.

Em Outubro, morreram nove pessoas no Norte de Itália em incidentes relacionados com o mau tempo.

 Lusa/SOL