Politica

Machete admite que 'falhas' nos vistos gold devem ser corrigidas

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, rejeitou hoje a ideia de que a atribuição de vistos gold seja perversa, mas sustentou que eventuais falhas na regulamentação do programa devem ser corrigidas.

 


“A instituição não é em si e por natureza perversa. Como todos os procedimentos, pode ter falhas e necessidade de algum aperfeiçoamento”, disse hoje Rui Machete, à margem de uma conferência na Universidade Católica.

“A verdade é que não sabemos se houve alguma falha, mas se houver falhas na regulamentação [dos vistos 'gold'] é natural que devam ser corrigidas”, acrescentou Rui Machete, lembrando, por outro lado, a presunção de inocência das pessoas detidas.

sofia.rainho@sol.pt