Sociedade

ERC sem acordo sobre nova organização da RTP

Os membros da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) não chegaram a acordo quanto ao novo organograma da RTP, pelo que não houve deliberação, disseram hoje à Lusa fontes da entidade.

O Conselho de Administração da RTP tinha submetido ao regulador dos media o novo organograma da RTP, o qual prevê a extinção da direcção do serviço internacional.

O Conselho Regulador da ERC reuniu-se na quarta-feira, onde o novo organograma esteve em discussão, mas não foi possível obter um acordo, disseram as mesmas fontes.

"Havia uma proposta de parecer dos serviços jurídicos que não conseguiu acolher votos para ser aprovado", adiantaram.

De acordo com as fontes, a proposta contou com o voto favorável do presidente da ERC, Carlos Magno, um voto contra do vice-presidente, Arons de Carvalho, que fez uma declaração de voto, e duas abstenções pelos vogais Raquel Alexandra e Luísa Roseira.

Com este resultado e o prazo para o parecer quase a terminar, é esperado que o novo organograma avance por "deferimento tácito", ou seja, seja aplicado sem parecer.

A autonomia da Direcção do Serviço Internacional, que era liderada por José Arantes e tinha sob sua alçada a RTP Internacional e RTP África, é extinta neste novo organograma.

De acordo com a ordem de serviço, as antenas internacionais passam a ser integradas nos departamentos de Informação e de Programas da Rádio e da Televisão da empresa.

Lusa/SOL