Sociedade

Vistos gold: Principal suspeito tinha oito telemóveis

No dia em que foi detido pela Polícia Judiciária (PJ), António Figueiredo surpreendeu os inspectores: na sua posse, o ex-presidente do Instituto dos Registos e Notariado (IRN) tinha oito telemóveis, todos operacionais, que usava regularmente. 


Não foi por acaso, de resto, que o juiz Carlos Alexandre decidiu impor-lhe a mais pesada medida de coacção. A gravidade dos crimes pelos quais está indiciado, valendo-se do acesso privilegiado aos registos prediais para lucrar com negócios paralelos à concessão de vistos gold, e ainda a sua vasta teia de contactos pesaram na decisão de o colocar em prisão preventiva - que o juiz de instrução justificou com os perigos de fuga e de perturbação do inquérito.

Leia mais na edição impressa do SOL hoje nas bancas

sonia.graca@sol.pt

Os comentários estão desactivados.