Vida

Tamanho dos seios afecta a saúde mental

É um problema que afecta muitas jovens adolescentes. No entanto, as questões relacionadas com o peito não trazem só dilemas estéticos: De acordo com um estudo realizado por uma equipa de médicos da Boston’s Children’s Hospital, os seios demasiado grandes ou de tamanhos diferentes podem afectar a saúde mental das adolescentes, lê-se no Daily Mail.

Shutterstock

As jovens que possuem um peito assimétrico têm baixa auto-estima e não se sentem bem com elas próprias. Acabam também por desenvolver problemas alimentares e outros relacionados com a interacção social.

Os médicos argumentam que, nestes casos, é necessário recorrer a uma cirurgia plástica – estas irão aperfeiçoar o peito da adolescente e, consequentemente, melhorar os seus problemas psicológicos.

O estudo analisou 59 jovens, com idades compreendidas entre os 12 e os 21. Todas elas tinham seios assimétricos. Ao mesmo tempo, os médicos analisaram um grupo de adolescentes que não tinham os seios assimétricos e outro composto por raparigas que possuíam o peito demasiado desenvolvido. 

A equipa descobriu que as jovens que possuíam os seios com tamanhos diferentes sentiam-se mais ‘em baixo’ do que aquelas que tinham o peito ‘normal’. O resultado foi semelhante quando comparando estas últimas com jovens que têm os seios demasiado grandes.

Para ver o artigo original (em inglês) clique aqui.