Sociedade

Sócrates tinha previsto voo para o Brasil a 24 de Novembro

José Sócrates tinha prevista uma viagem para o Brasil no dia 24 de Novembro, exactamente no dia em que lhe foi decretada a medida de coacção da prisão preventiva.

Este voo foi revelado no Supremo Tribunal de Justiça no âmbito da discussão do habeas corpus para a sua libertação interposto pelo jurista Miguel Mota Cardoso – recorde-se que um segundo habeas corpos foi entretanto interposto.

 

A deslocação seria em trabalho, no âmbito da sua colaboração com a Octapharma. Segundo a Renascença, o antigo primeiro-ministro já tinha o bilhete de avião.

 

Esta razão mereceu um repúdio veemente do seu defensor, João Araújo. Este disse ser "patético" o "risco de fuga" invocado pelos investigadores, assegurando que Sócrates "não foi para o Brasil" e que "tudo o resto são lendas e narrativas".

 

"O meu constituinte entregou-se”, acrescentou, ”ele sabia ao que vinha quando veio para Portugal", assegurou o advogado, rejeitando o pressuposto de perigo de fuga que serviu para fundamentar a prisão preventiva do antigo chefe do Governo.

 

A decisão sobre este 'habeas corpus' será conhecida a partir das 15:30.

 

SOL com Lusa