Sociedade

Temperaturas vão continuar a baixar

As temperaturas mínimas poderão descer entre dois a seis graus Celsius, entre hoje e sábado, em todo o país devido a uma massa de ar frio, disse hoje à agência Lusa o meteorologista Bruno Café.

"O IPMA prevê para hoje e amanhã [sábado] uma descida da temperatura mínima que pode chegar aos seis graus, dependendo da região do país. Nas regiões do interior norte e centro podem ser mais baixas", adiantou o meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com Bruno Café, a descida das temperaturas mínimas deve-se a uma massa de ar frio do norte da Europa, que vai chegar às regiões mais a sul.

"Contudo, as temperaturas são normais para esta altura do ano", salientou.

No que diz respeito às temperaturas máximas, indicou Bruno Café, "estas não vão sofrer grandes alterações, rondando na generalidade do território do continente 12 a 15 graus, podendo ser um bocadinho mais baixas nas regiões do interior norte e centro".

O IPMA prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, diminuindo gradualmente de nebulosidade a partir do início da tarde, possibilidade de ocorrência de aguaceiros no litoral oeste a sul do Cabo Mondego até ao início da tarde e vento em geral fraco o quadrante norte, soprando temporariamente moderado nas terras altas e no litoral a norte do Cabo Raso.

"Estão também previstas neblinas ou nevoeiro matinal, em especial nas regiões do interior, formação de geada, em especial no interior norte e centro. No sábado, já estamos a prever céu limpo, com menos nebulosidade, vento fraco a moderado a forte nas terras altas e pequena descida da temperatura mínima, em especial nas regiões do litoral centro e sul", disse.

Para domingo, de acordo com o IPMA, a previsão aponta para céu pouco nublado ou limpo e vento em geral fraco do quadrante norte, soprando temporariamente moderado no litoral oeste durante a tarde e moderado a forte nas terras altas, neblina ou nevoeiro matinal e formação de geada, em especial nas regiões do interior.

Por causa do frio, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) emitiu na quinta-feira um conjunto de alertas sobre os cuidados a ter com o frio, avisando que crianças e idosos são os grupos particularmente vulneráveis.

Tendo em conta a previsão de queda acentuada de temperatura nos próximos dias, o INEM recorda que a exposição a baixas temperaturas, no interior ou exterior, pode causar "riscos sérios ou letais para a saúde".

Mesmo dentro de casa, o INEM avisa que é necessário ter cuidados na utilização de lareiras e outros sistemas de aquecimento, uma vez que aumenta o risco de incêndio e de intoxicação por monóxido de carbono.

Perante estes sinais, deve procurar-se ajuda médica ou ligar o 112 em caso de emergência, além de procurar aquecer a pessoa.

As autoridades de saúde emitiram ainda um alerta, publicado no Portal da Saúde, com recomendações práticas para enfrentar as vagas de frio intenso.

Cobrir a cabeça e proteger as mãos, consumir bebidas e refeições quentes, manter-se activo, tentar manter uma temperatura interior a rondar os 20 graus e vedar bem janelas e portas são algumas das principais recomendações.

Lusa/SOL