Internacional

Os métodos de tortura utilizados pela CIA

O Senado norte-americano divulgou na terça-feira um relatório que revela os métodos utilizados pela CIA durante os interrogatórios realizados a suspeitos de terrorismo no pós-11 de Setembro.

O resumo do relatório tem 525 páginas. O SOL fez a recolha de alguns dos excertos mais chocantes, que ilustram a violência dos métodos utilizados pela agência de espionagem.

1.    Um prisioneiro foi alimentado à força através de uma sonda anal;

2.    Dois prisioneiros que apresentavam fracturas nos membros inferiores foram obrigados a ficar de pé durante horas;

3.    Um dos detidos ouviu os interrogadores ameaçarem a sua mãe de violação;

4.    Um prisioneiro foi vítima de ‘waterboarding’ (simulação de afogamento, considerada tortura) pelo menos 183 vezes;

5.    Recorrendo ao ‘waterboarding’, os agentes da CIA quase mataram um dos homens detidos. O prisioneiro tinha “bolhas a saírem-lhe pela boca”;

6.    Um dos detidos perdeu um olho enquanto estava sob custódia da CIA;

7.    Diversos prisioneiros foram obrigados a permanecer acordados mais de 180 horas;

8.    Um detido foi conduzido ao limiar do colapso depois de lhe ter sido colocado um saco na cabeça e de ter sido obrigado a ouvir música tão alta que o colocou em risco de danos auditivos irreversíveis. Ao mesmo indivíduo foi fornecida apeans comida suficiente para sobreviver;

9.    Pelo menos uma pessoa morreu devido a hipotermia. O caso referido é o de um detido que esteve acorrentado à parede numa cela fria, vestindo apenas uma camisola, com a parte inferior do corpo descoberta;

10.   A agência de espionagem torturava pessoas mesmo antes de pedir que colaborassem com a investigação, contrariando a informação oficial de que recorreriam a métodos violentos apenas em último caso;

11.    A CIA admitiu no seu programa de interrogatórios a colaboração de indivíduos com crimes sexuais no cadastro.

Para ler mais sobre o assunto clique aqui