Economia

Exportações de calçado batem máximos históricos

O sector português de calçado continua a caminhar rumo ao sucesso. Este ano as exportações vão ultrapassar os 1,8 mil milhões de euros, um máximo histórico.

Os bons resultados do sector devem-se, sobretudo, ao sucesso fora de portas.

No total, de Janeiro a Outubro foram vendidos para o exterior mais de 70 mil milhões de pares de calçado, no valor de 1,6 mil milhões de euros, um crescimento de 8,8% face ao ano anterior. “Trata-se do quinto ano consecutivo de crescimento do sector de calçado nos mercados externos, para onde se dirige 95% da sua produção”, segundo a APICAPPS – Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos.

Desde 2010 até 2014, as exportações de calçado terão aumentado mais de 45%.

Actualmente, os sapatos portugueses chegam a 150 países nos cinco continentes, estando a crescer “em praticamente em todos os mercados”, sublinha a associação do sector.

Na União Europeia, “o calçado português consolida a sua posição, com um crescimento superior a 8%. Mas é fora do espaço comunitário onde mais se vai afirmando”.

Os EUA (mais 65% para 33 milhões de euros), Canadá (mais 29,4% para 22 milhões de euros), Angola (mais 2,5% para 19 milhões de euros), Austrália (mais 26,8% para 7 milhões de euros) e China (mais 46,6% para 5 milhões de euros) são os destinos que registaram o maior crescimento das vendas.

O recorde de vendas contribui também de forma positiva para a balança comercial portuguesa. Até Outubro o contributo líquido para essa mesma balança supera os 1120 milhões de euros, segundo a APICAPPS.

A abertura de novas unidades fabris em Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Paredes de Coura ou Pinhel levou ainda à criação de novos postos de trabalho. O sector deverá fechar o ano com mais de 35.000 colaboradores e com 1.350 empresas de cariz industrial.

sara.ribeiro@sol.pt