Economia

BESI em choque com família Espírito Santo

O Banco Espírito Santo de Investimento (BESI), presidido por José Maria Ricciardi, enviou hoje um esclarecimento à comissão de inquérito do BES onde põe em causa as declarações de um elemento da família Espírito Santo ouvido hoje no Parlamento.


José Manuel Espírito Santo disse hoje no Parlamento que o BESI teria avaliado a dívida do grupo colocada junto de clientes de retalho do BES.

Numa missiva a que o SOL teve acesso, assinada por dois vice-presidentes do conselho de administração, Francisco Cary e Rafael Valverde, o banco esclarece que “nunca realizou nenhuma emissão de obrigações da Espírito Santo International ou da Rioforte”.

E acrescenta: “Relativamente ao papel comercial da ESI ou outras entidades do GES, o BESI nunca intermediou, colocou ou prestou qualquer garantia sobre este papel comercia, portanto nunca o avalizou nem efectuou qualquer avaliação”.

joao.madeira@sol.pt