Economia

Sobrinho denuncia actas com conteúdos falsos depois de sair do BESA

O ex-presidente do BES Angola (BESA) garantiu hoje no Parlamento que uma acta do banco revelada no Verão pelo Expresso, que apontava para um elevado volume de crédito malparado e levantamentos em numerário, tem “conteúdos que não são verdadeiros”.

O gestor – que é accionista da Newshold, que controla o semanário SOL – saiu do BESA no final de 2012. A acta divulgada pelo Expresso refere-se a uma assembleia-geral no final de 2013, onde o gestor teria sido confrontado com aquelas operações, já que continuou como accionista.

“Não assinei acta e não conheço o conteúdo da acta”, respondeu, quando questionado pelo CDS  sobre transferências a que a acta fazia referência. "Os conteúdos da acta não são verdadeiros”, afirmou.

Álvaro Sobrinho disse ainda ser um “absurdo” que tenha havido levantamentos em numerário superiores a 500 milhões de euros, como se lia na acta. “Nem bancos americanos têm tanto cash”, afirmou.