Economia

Angola tinha depósito de 6 mil milhões de dólares no BES e no GES

Álvaro Sobrinho afirmou hoje que “o BES e o GES chegaram a ter depósitos de seis mil milhões de dólares durante anos”.

A revelação do ex-presidente do BESA foi usada a título de exemplo e apenas para explicar a diferença entre liquidez e investimento.

Quando questionado sobre os 1,5 mil milhões que não saíram de Portugal e do BES, o ex-presidente do BESA, que está hoje a ser ouvido na comissão de inquérito parlamentar ao caso BES e GES, acabou por confessar que “são tantos biliões que uma pessoa já tem dificuldades”. Esses 1,5 mil milhões referem-se a liquidez, garante Álvaro Sobrinho.

Acusado pela deputada do Bloco de Esquerda de estar a desempenhar o papel de vítima, o ex-presidente do BESA garante de forma assertivo: “O facto de ironizar, não significa que seja vítima. Estou aqui para esclarecer. Não falei nada contra ninguém, nem mesmo contra as pessoas que falaram de mim”.

“Estou a justificar as decisões do BESA, tomadas sobre a minha responsabilidade, e a relação do BES com o BESA. Eu não sou vítima”, acrescenta.

As declarações de Álvaro Sobrinho:

BES Angola: 'Dinheiro não saiu de Portugal'

'Todas as operações de crédito eram conhecidas pelo BES'

BES Angola aumenta crédito apesar de situação “pavorosa” 

'Era impossível receber créditos do BESA'

Sobrinho denuncia actas com conteúdos falsos depois de sair do BESA

'Faço parte de uma família com posses'

'Graças a Deus, recuperei o meu dinheiro e saí antes do rombo da ES International'