Vida

A carta de amor de Fábio Porchat (Porta dos Fundos) a Portugal

“Depois do Brasil, Portugal é o melhor país do mundo”. Assim arranca a coluna de opinião que o actor e humorista brasileiro Fábio Porchat assina hoje no jornal Estado de São Paulo, depois de 30 dias passados no nosso país a filmar Meu Passado Me Condena 2.

“A comida portuguesa é feita com requintes de crueldade. Os pães, os queijos, os presuntos, os frutos do mar… Tudo em Portugal é delicioso. Do restaurante chique à tasca mais popular, é difícil achar um lugar para comer mal”, confessa o criador do maior fenómeno de humor em língua portuguesa das últimas décadas, o projecto Porta dos Fundos.

Apesar de considerar “injusto” eleger o melhor restaurante que frequentou durante a sua estadia em Portugal, Porchat aponta o Solar dos Presuntos – “nome genial” – e o Mini Bar.

Porchat elogia a “tranquilidade” do país, considerando-a o seu maior trunfo: “O clima de Lisboa é leve, sem stress, sem pressa. O que não significa que as coisas são mornas ou paradonas, não, Lisboa é agitada, mas sua ansiedade é controlada por remédios, eu diria”.

E termina com o desafio: “Se você ainda não foi a Portugal, pare tudo o que você está fazendo e dê um jeito de programar”. E garante: “Eles nos querem e nós devíamos querê-los mais. Muito mais”.

Leia a carta na íntegra aqui.