Internacional

Incêndio em ferry italiano fez um morto

Um homem foi encontrado morto a bordo do ferry italiano, que se incendiou, este domingo, na costa da Grécia.


O porta-voz do Ministério grego da Marinha Mercante e do Mar referiu que estas informações foram dadas pelas autoridades italianas, mas não referiu nem o nome nem a nacionalidade da vítima.

O Corriere della Sera afirma que um casal tentou saltar da embarcação para se salvarem mas “qualquer coisa correu mal”. A mulher foi resgatada com ferimentos, mas o marido morreu.

O ferry ‘Norman Atlantic’, que neste momento se encontra à deriva no Mar Adriático, saiu do porto grego de Patras às 05h30 (03h30 em Lisboa), em direcção ao porto italiano de Ancona.

Estava a 48 milhas a noroeste da ilha grega de Corfu quando enviou um pedido de ajuda, às 4h30 (hora local).

Das 478 pessoas a bordo (422 passageiros e 56 membros da tripulação), 149 já foram resgatadas da embarcação.

A Grécia, a Itália e a Albânia estão envolvidas na operação de resgate. A chuva intensa, o vento forte e ondas de seis metros, porém, têm dificultado a operação.

“Os navios não se podiam aproximar por causa da chuva e do vento. Estivemos pelo menos quatro horas no deck, à chuva e ao frio”, referiu Vassiliki Tavrizelou, uma passageira que foi salva, juntamente com a filha de dois anos.

Segundo o Ministério do Mar grego, entre os passageiros estão 268 gregos, sendo a tripulação constituída por 22 italianos e 34 gregos.

O incêndio deflagrou, aparentemente, na zona reservada aos veículos, onde estavam 195 automóveis. O calor atingiu rapidamente todo o navio. Até ao momento, não há registo de feridos. Entretanto, vários passageiros molhados e enregelados, que se amontoaram no deck superior e na ponte do navio, relataram o seu terror às televisões gregas através de contactos via telemóvel.

Um dos passageiros, resgatado para um navio, contou à televisão grega Mega, que chegou a sentir os sapatos a derreterem.

O ferry 'Norman Atlantic', de bandeira italiana, é operado pela companhia grega Anek.

*com Lusa e AP

Os comentários estão desactivados.