Vida

Piloto do Nascar garante que ex-namorada é uma assassina profissional

O piloto de corridas de automóveis do NASCAR afirmou em tribunal, esta terça-feira, que acredita que a sua ex-namorada é uma assassina profissional e que era enviada em missões a vários locais do mundo.

“Toda a gente pode dizer que estou doido, mas eu é que vivi isto e vi tudo em primeira mão”, afirmou Kurt Busch, quando questionado pelo seu advogado durante uma audiência de um processo interposto por Patricia Driscoll para que o corredor não a contactasse.

Busch disse que Driscoll declarou, por várias vezes, o seu estatuto de assassina e que ia para África, América Central e do Sul em missões. O piloto, também conhecido como ‘The Outlaw’ (‘O Fora da Lei’), recorda ainda um episódio em que a namorada saiu com um fato camuflado e quando voltou tinha uma gabardine a esconder um vestido de gala coberto de sangue.

O piloto referiu ainda que, no mesmo dia, Driscoll confessou ser uma assassina contratada por mercenários e a sua profissão era matar pessoas.  A mulher terá mesmo chegado a mostrar-lhe fotografias de cadáveres com ferimentos de bala.

Busch chegou a afirmar que a personagem principal do filme ‘’00:30 Hora Negra’, um filme sobre a captura de Bin Laden, era baseado na ex-namorada e num outra mulher.

A assistente pessoal do casal também referiu que Driscoll lhe tinha confessado ser uma assassina contratada pelo Governo americano.

Ao telefone com a Associated Press, a ex-namorada do piloto disse que as afirmações de Busch são “ridículas, sem fundamento e é uma tentativa de destruir a minha credibilidade”.

O ex-casal tem vindo a trocar acusações em tribunal, com o piloto a dizer que tem sido perseguido pela ex-namorada que não aceitou o fim do relacionamento e com Driscoll a afirmar ter sido agredida pelo piloto.