Internacional

Fundador do Facebook quer construir a paz com a Internet

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, considerou hoje em Bogotá, que melhorar o acesso à internet pode ajudar a construir a paz, nomeadamente na Colômbia, um dia depois de ter apresentado o 'Facebook no Emprego'.

"Dar às pessoas as ferramentas para a conectividade é importante em si mesmo para criar comunicação, eu penso que muitos dos conflitos acontecem devido a falhas de comunicação", disse Zuckerberg em Bogotá, acrescentando que "a internet como um todo, e as redes sociais vão trazer reconciliação e paz". 

Durante uma conferência de imprensa em Bogotá, capital da Colômbia, Zuckerberg sublinhou a importância do projecto 'Internet.org', uma aplicação informática que disponibiliza a internet a preços muito acessíveis aos dois terços de habitantes no mundo que ainda não estão 'online'. 

A Colômbia é o primeiro país na América Latina a receber este serviço, juntando-se aos africanos Zâmbia, Quénia e Tanzânia, que já podem utilizar esta aplicação que oferece a utilização gratuita de serviços básicos da internet, como a meteorologia, a Wikipedia e o Facebook, a que se junta, na Colômbia, o acesso a serviços da administração pública colombiana. 

A Colômbia enfrenta há mais de 50 anos um conflito armado entre os rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e o Governo, agora em conversações de paz.

A deslocação de Zuckerberg à Colômbia acontece no dia seguinte ao lançamento de uma nova página da rede social Facebook, desta vez destinada às comunicações entre os trabalhadores, com o nome 'Facebook at Work' (Facebook no Emprego). 

A aplicação, ainda em versão experimental, já está disponível na loja virtual da Apple, havendo também uma versão para o sistema operativo 'Android', tem um aspecto semelhante ao Facebook actual, mas permite outras funcionalidades, como a partilha de documentos e a comunicação entre departamentos.

Lusa/SOL