Politica

Costa quer juntar polícias e tribunais

António Costa está a estudar juntar num só ministério a Justiça e a Administração Interna (MAI). A ideia é ter sob a mesma tutela a Polícia Judiciária (PJ) - que está hoje sob a alçada da Justiça - e as forças que estão no MAI, a GNR e a PSP.

Actualmente, a PSP é já responsável por cerca de 60% das investigações criminais, pelo que no sector do MAI há quem defenda a lógica de uni-la sob a mesma tutela da PJ. Mas a ideia está longe de ser pacífica: Paula Teixeira da Cruz sempre a recusou, defendendo que “polícia de investigação criminal é uma coisa, segurança é outra”. Mas o ex-ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, era favorável a esta união.

“Sempre houve muita resistência a tirar a PJ da Justiça. Esta é uma forma de contornar o problema”, conta ao SOL uma fonte ligada à Administração Interna, explicando que esse projecto deverá fazer parte do programa de governo que está a ser preparado por Costa.

Uma fonte socialista admite ao SOL que essa é uma pretensão do novo líder, mas recorda que a ideia há muito que vem sendo debatida no PS. Jorge Lacão, que tem acompanhado o assunto desde a liderança de António Seguro, assegura, contudo, que a discussão não está fechada. “De momento, não há nem deixa de haver nenhuma ideia programática nesta matéria”, disse ao SOL.

O deputado socialista da 1.ª Comissão admite, porém, que a junção entre MAI e Justiça teve expressão na orgânica do LIPP (Laboratório de Ideias e Propostas para Portugal), criado pelo anterior líder.

manuel.a.magalhes@sol.pt

margarida.davim@sol.pt