Vida

Funcionário de morgue confessa necrofilia em directo na TV

Foi uma entrevista invulgar a que a televisão do Gana transmitiu recentemente.


Em declarações prestadas em directo, Sharkur Lucas, um funcionário da morgue de um hospital universitário de Acra, disse ter tido sexo com cadáveres como parte da sua aprendizagem.

“Quando se estuda para ser funcionário de uma morgue, eles pedem-te para fazer esse tipo de coisas. Eu tive de dormir com mortos para deixar de ter medo”, argumentou.

Chocado e surpreso, o apresentador perguntou a Lucas o que queria dizer com “dormir”, ao que o entrevistado esclareceu que se referia efectivamente a actos sexuais.

Num outro programa televisivo, o funcionário apresentou outra justificação: que se “satisfaz” com cadáveres por não conseguir arranjar uma namorada. “Eu quero casar, mas as mulheres queixam-se do facto de trabalhar numa morgue”, argumenta.

Lucas foi entretanto despedido do hospital e queixa-se de estar a ser perseguido pelas autoridades. O que não o deveria surpreender, já que a necrofilia é crime no Gana – tal como é no resto do mundo.

Uma das entrevistas, que pode ferir sensibilidades, está disponível na íntegra no YouTube.