Sociedade

Frio: Activado plano de contingência para os sem-abrigo em Lisboa

O plano de contingência de Lisboa para os sem-abrigo será activado hoje às 20h00, permitindo que equipas de rua localizadas em cinco locais da cidade encaminhem esta população para o Pavilhão Desportivo do Casal Vistoso, informou a Câmara.

No pavilhão, funcionará o Dispositivo Integrado de Apoio aos Sem-Abrigo (DIASA) e serão servidas refeições quentes, alimentos e agasalhos.

Em causa estão as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que colocaram Lisboa (tal como o resto do país) em aviso amarelo entre as 07h00 de hoje e as 11h59 de domingo.

Para a cidade prevê-se a "persistência de valores baixos de temperatura mínima", que vão variar entre os quatro e os dois graus Celsius, refere o 'site' do instituto.

O IPMA emite um aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, sempre que existe risco para determinadas actividades dependentes do tempo.

As equipas de rua vão, por isso, estar junto das estações do metropolitano dos Restauradores (em frente à antiga Loja do Cidadão), do Intendente (porta da Rua Andrade) e do Saldanha (perto do Edifício Monumental) a encaminhar a população sem-abrigo para o Casal Vistoso. Estas equipas vão ainda estar junto à fachada principal da estação de comboios de Santa Apolónia (átrio principal) e da Gare do Oriente, em frente ao centro comercial Vasco da Gama.

A colaborar nesta iniciativa estarão entidades como o Movimento ao Serviço da Vida, a Associação Vitae e a Comunidade Vida e Paz.

Através da nota hoje divulgada, o Serviço Municipal de Protecção Civil recomenda dar "especial atenção aos grupos da população de maior risco", como crianças nos primeiros anos de vida e idosos, doentes crónicos ou acamados e pessoas com perturbações de memória, problemas de saúde mental, alcoolismo ou demência.

Para os munícipes que estiverem em casa, recomenda-se ainda o cuidado com as lareiras, evitar queimaduras em aquecimentos e tentar poupar energia, desligando os aparelhos eléctricos que não sejam necessários, de forma a evitar o consumo excessivo de electricidade, que pode sobrecarregar a rede originando focos de incêndio ou falhas de energia.

Entre 29 de Dezembro e 04 de Janeiro, a Câmara activou o plano de contingência para os sem-abrigo, altura em que as temperaturas mínimas na cidade de Lisboa registaram valores abaixo dos três graus Celsius.

Durante o tempo em que esteve activo, a acção levou ao pavilhão do Casal Vistoso, no Areeiro, 269 pessoas, das quais 32 foram encaminhadas para centros de acolhimento da Câmara de Lisboa e da Santa Casa da Misericórdia.

Este plano é activado quando se registam pelo menos dois dias consecutivos com temperaturas mínimas abaixo de três graus.

A 07 e 08 de Janeiro a autarquia reforçou o apoio dado aos sem-abrigo da cidade, em termos de refeições quentes servidas, agasalhos e cobertores e com centros de acolhimento abertos mais horas.

Lusa/SOL