Sociedade

Cinco dos seis detidos em incidentes com PSP de Alfragide saíram em liberdade

Cinco dos seis detidos na quinta-feira na sequência de incidentes com a PSP de Alfragide, Amadora, saíram em liberdade, depois de ouvidos por um juiz, disse hoje à Lusa fonte da PSP.

De acordo com a mesma fonte as pessoas em questão ficaram sujeitas à medida de coação de termo de identidade e residência.

Na quinta-feira, cinco jovens, com idades entre os 23 e os 25 anos, foram detidos depois de, segundo a PSP, terem "tentado invadir" a esquadra de Alfragide, na sequência da detenção de um outro jovem no bairro da Cova da Moura.

Os cinco detidos, "três deles muito maltratados", de acordo com Mamadou Ba do movimento SOS Racismo, foram transportados para o Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra). Fonte da PSP disse na altura que os jovens apresentavam ferimentos ligeiros em consequência de terem "resistido à detenção".

O activista disse que os cinco jovens tinham-se deslocado à esquadra de Alfragide para saberem da situação de um amigo que tinha sido detido no bairro da Cova da Moura, após ter sido revistado pelas autoridades.

Na decurso da operação policial, a PSP "efectuou disparos" para tentar dispersar os moradores do bairro, que protestavam pela forma como trataram o jovem, vindo "a atingir com três balas de borracha uma moradora" que se encontrava numa varanda, descreveu Mamadou Ba.

De acordo com a PSP, cerca das 14h00 de quinta-feira uma carrinha de uma equipa que patrulhava o bairro da Cova da Moura foi atingida por uma pedra atirada por um jovem de um grupo de cerca de 10 pessoas. Um polícia sofreu ferimentos ligeiros, no rosto e nos braços, e foi transportado para o Hospital de Amadora-Sintra, e o jovem, de 24 anos, foi levado para a esquadra de Alfragide.

A polícia chegou a disparar um tiro de 'shotgun' para o ar para dispersar o grupo, referiu a mesma fonte.

Na sequência da detenção, os restantes jovens "tentaram invadir" a esquadra, tendo sido disparado um novo tiro para o ar, segundo a PSP. Foram detidos cinco elementos do grupo e os restantes fugiram.

Lusa/SOL