Sociedade

Polícia suspeito de espancar jovem na esquadra do Bairro Alto conhece acórdão

Um polícia acusado de ter espancado um jovem no interior da esquadra do Bairro Alto, em 2009, conhece hoje o acórdão no Tribunal Central de Lisboa, no Campus da Justiça.

Segundo a acusação, na madrugada de 28 de Novembro, o jovem, hoje com 26 anos, encontrava-se num estabelecimento com amigos, quando, no decorrer de uma operação policial em várias artérias do Bairro Alto, terá sido abordado por agentes da PSP e conduzido para a esquadra, na qual terá sido levado para um vestiário.

"Já no vestiário, o arguido calçou previamente umas luvas de cabedal, após o que desferiu murros, pontapés e joelhadas" no corpo da vítima, "agressões que eram também levadas a cabo por dois agentes não identificados", refere o despacho de acusação do Ministério Público (MP), a que a agência Lusa teve acesso.

Quando o jovem caía ao chão, o arguido e os dois agentes não identificados levantavam-no "pelas orelhas". O MP acrescenta que, enquanto um dos polícias agredia verbalmente o jovem, este era alvo de agressão contínua, com murros e pontapés desferidos pelo arguido e demais polícias.

O MP acrescenta que o arguido, hoje com 32 anos, "usou de violência e crueldade de modo a fazer sofrer fisicamente o ofendido".

A vítima ficou, pelo menos, três dias sem poder trabalhar.

O arguido requereu a abertura da instrução, mas o juiz de instrução criminal pronunciou-o para ir a julgamento pelos factos que constam da acusação do MP. Está acusado dos crimes de ofensa à integridade física qualificada e de abuso de poder.

O jovem constituiu-se como assistente no processo e reclama uma indemnização de 2.500 euros ao arguido.

A leitura do acórdão está agendada para as 13h30.

Lusa/SOL