Internacional

Malaysia Airlines: Familiares dos passageiros do voo MH370 em protesto

Os familiares chineses dos passageiros desaparecidos do voo MH370 da Malaysia Airlines protestaram hoje junto aos escritórios da companhia aérea em Kuala Lumpur, pedindo que a transportadora volte atrás no comunicado em que declara mortos todos os passageiros.

O Governo malaio declarou oficialmente, no mês passado, que o desaparecimento do avião se tratou de um acidente e que os 239 passageiros a bordo, a maioria chineses, tinham morrido, uma decisão que as autoridades consideram ser mais favorável por permitir que se avance com o pagamento de indemnizações.

No entanto, alguns familiares discordam desta medida e rejeitam qualquer compensação, já que não foram encontrados destroços do avião ou corpos de passageiros.

Cerca de 15 pessoas juntaram-se à porta dos escritórios da transportadora usando chapéus brancos e t-shirts vermelhas com as palavras "Rezem pelo MH370". Os familiares empunhavam também cartazes onde se liam as frases "Quem nos pode dizer o que aconteceu?", "Volta MH370" e "Hoje somos nós, amanhã podem ser vocês".

"O meu marido ia a bordo do avião. Queremos que o Governo da Malásia cancele a declaração que fez", disse à AFP Kelly Wen, mulher de um passageiro chinês de apelido Li.

Lusa/SOL