Internacional

Depois de Fukushima, Japão regressa à energia atómica

As autoridades japonesas autorizaram hoje a reactivação de dois geradores nucleares por cumprirem as normas de segurança, impulsionando o plano do Governo de voltar à energia atómica depois da crise de Fukushima.

Depois de Fukushima, Japão regressa à energia atómica

A Autoridade de Regulação Nuclear anunciou hoje que os reatores 3 e 4 da central de Takahama, na costa do Mar do Japão, na prefeitura de Fukui, cumprem os requisitos de segurança necessários para a sua reactivação.

 

Esta central, operada pela Kansai Electric Power, é a segunda a receber o aval das autoridades, após de satisfazer a nova norma imposta depois do acidente na central de Fukushima em 2011.

 

No caso da central de Takahama, os reactores só poderão, contudo, começar a funcionar depois do verão, já que a operadora da central tem de cumprir outros requisitos como a obtenção de aprovação das autoridades locais, onde existe uma grande oposição.

 

O acidente de Março de 2011 deixou os 54 reactores comerciais japoneses, incluindo os seis de Fukushima, fora de serviço por motivos de segurança.

 

O Governo de Shinzo Abe defende activamente a reactivação das centrais nucleares do Japão perante o aumento dos custos da electricidade gerada através de centrais térmicas, usadas para compensar a ausência de energia atómica.

Lusa/SOL

Os comentários estão desactivados.