Vida

Paramédico condenado por deixar homem morrer à porta do hospital [vídeo]

Um paramédico foi condenado, estando sujeito a dois anos de pena suspensa, por não ter cumprido o seu dever ao deixar morrer um homem à porta de um hospital, no Reino Unido.

O momento foi captado por câmaras de vigilância, localizadas no parque de estacionamento e à porta do estabelecimento de saúde.

Podemos ver Carl Cope, que morreu com um ataque cardíaco, a sair para comprar uma bebida a uma loja. No regresso, sentiu-se mal e acabou por cair no chão, quando estava a chegar à porta do Walsall's Manor Hospital, em Junho de 2012.

Segundo a BBC, Matthew Geary, que o tinha levado para o hospital porque se queixava de dores no peito, ficou a olhar de dentro da ambulância. Cope, de 47 anos, esteve cerca de 30 segundos sem ser assistido.

Vê-se depois o paramédico, de 36 anos, a dirigir-se, com alguma calma, até ao homem, sem levar qualquer aparelho médico. Falou com ele durante cerca de dois minutos e regressou à ambulância. Só cinco minutos depois é que pediu a um segurança para o ajudar com a vítima. Enquanto este tentava mexer Cope, o paramédico estava apenas a olhar, com as mãos nos bolsos.

Geary admitiu não ter cumprido o seu dever. Foi entretanto despedido e já não trabalha como paramédico.