Economia

Exigido comboio entre Lisboa e a Corunha com paragem em Braga

O secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoan Mao, defendeu hoje que o comboio que liga Porto e Vigo deve, no futuro, estender o seu percurso, passando a ligar Lisboa e Corunha, com paragem “obrigatória” em Braga.

“Esse é o passo seguinte”, afirmou Xoan Mao, em Braga, durante a conferência de imprensa de apresentação da 23.ª Assembleia Geral do Eixo Atlântico.

Nesta altura, a exigência do Eixo passa pelo cumprimento do prazo acordado entre os governos de Portugal e Espanha para a modernização da Linha do Minho, para que a ligação entre Porto e Vigo se passe a cumprir em 90 minutos.

“A data de 2017 é inegociável”, referiu.

Actualmente, o tempo da viagem entre Porto e Vigo é de cerca de duas horas e 15 minutos, com paragens em Valença, Viana do Castelo e Nine.

Para Xoan Mao, o passo seguinte será estender a ligação a Lisboa, do lado português, e à Corunha, na Galiza, com paragens obrigatórias em Braga.

“Alguém concebe que não pare na terceira maior cidade portuguesa?”, questionou.

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, admitiu que “é importante” que o comboio pare naquela cidade e defendeu que os estudos técnicos se deveriam realizar “desde já”.

Segundo o autarca, a opção pela paragem em Braga implicaria a construção de cerca de 10 quilómetros de linha nova.

“Temos de defender esse novo investimento”, disse ainda Ricardo Rio.

O Eixo Atlântico é uma associação de congrega 34 municípios do norte de Portugal e da Galiza mas que a partir de 19 de Fevereiro contará oficialmente com mais quatro, já que a Assembleia Geral vai aprovar a entrada da Maia, Santa Maria da Feira, Lugo e Corunha.

Lusa / SOL