Opiniao

Sol & Sombra

SOL

Maria Luís Albuquerque

Está prestes a receber 'luz verde' do Eurogrupo para Portugal poder antecipar  a devolução ao FMI de 14 mil milhões de euros (do total de 26 mil) do financiamento que o país recebera. O Governo português segue, assim, o exemplo da Irlanda de reembolsar antecipadamente os seus créditos e dá ao exterior uma imagem de reforçada solidez e bons resultados no período pós-troika. Este reembolso pode representar uma poupança anual de 400 milhões de euros em juros em 2015 e 2016, pois Portugal está a financiar-se a uma taxa de 2,5% nos mercados (como se viu na semana passada), bem abaixo da taxa do empréstimo do FMI.

Sol & Sombra

SOMBRA

Ferreira de Oliveira  

O líder da Galp continua a promover uma guerrilha insensata ao Governo (e insensível nos tempos que correm), recusando-se a pagar os encargos decorrentes da fiscalidade verde ou a contribuição extraordinária do sector energético. Alvo de críticas por preços excessivos e de multas por práticas anticoncorrenciais, a Galp tem a desfaçatez de se fazer passar por vítima. E o seu CEO até se dá ao luxo de reduzir o escândalo da Petrobras a algumas 'ovelhas negras'... Ficamos esclarecidos.

Paula Teixeira da Cruz

O que lhe terá passado pela cabeça para dar entrevistas todos os dias, a falar de escutas ilegais ou da despenalização da venda de drogas levas? A questão não só é institucionalmente despropositada, dita por quem ocupa a pasta da Justiça, como é politicamente inábil ao colocar o primeiro-ministro e o Governo perante um problema imprevisto e dispensável. Não seria melhor focalizar as suas intervenções numa bandeira que há muito defende - a lei do enriquecimento ilícito - e que agora parece ter condições para obter um consenso interpartidário?

Bagão Félix

Já não há pachorra para mais cartas-abertas dos 32, manifestos dos 74, abaixo-assinados dos 48 e similares - sempre com os mesmos temas e a mesma orientação ideológica. E subscritos, também, pelos mesmos nomes de sempre. Onde algumas figuras do centro-direita, sempre as mesmas (deste ex-ministro a Freitas ou Pacheco Pereira - os ingénuos úteis de serviço), fazem de novos compagnons de route da velha esquerda. Já cansa.

Os comentários estão desactivados.