Desporto

Champions viagem ao século XIX

Um anúncio no jornal convocava todos os interessados a apresentarem-se num restaurante de Basileia no dia 15 de Novembro de 1893, às oito e quinze da manhã, para formarem um novo clube de futebol na Suíça. Entre os entusiastas compareceu o adolescente Hans Gamper - que seis anos mais tarde fundaria o Barcelona através do mesmo tipo de publicidade via comunicação social.


Antes de emigrar para Espanha e alterar o seu primeiro nome para um mais catalão Joan, Gamper jogou e foi capitão de equipa no FC Basel 1893, o ano em que surgiu em Portugal uma primeira versão do FC Porto - e recentemente adoptado pelos 'dragões' como a data oficial da fundação.

Apesar de uma coexistência que remonta ao mesmo ano do século XIX, os dois clubes só agora se vão defrontar pela primeira vez: os suíços recebem os portugueses na próxima quarta-feira, em jogo da primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

Ao fim de 121 anos desencontrados, quis o destino que à frente do Basileia estivesse hoje um natural de Repeses, pequena freguesia do concelho de Viseu. Ali nasceu Paulo Sousa, um dos nomes mais sonantes da geração de ouro do futebol português, que brilhou no Benfica e no Sporting - mas nunca no FC Porto.

É a 13.ª vez que vai enfrentar os 'azuis e brancos' (duas vitórias, quatro empates e seis derrotas), a primeira como treinador. Do adversário destaca “a liderança forte” e a “uma mentalidade vencedora”, mas nada demove a sua ambição de levar o Basileia aos quartos-de-final da Champions, o que só aconteceu em 1974.

A presença do clube nas provas da UEFA tornou-se mais efectiva após ter sido adquirido em 1999 por Gisela Öri, a mulher mais rica da Suíça, casada com o co-proprietário da farmacêutica Roche. Desde então só falhou as competições europeias em 2001/02, embora os melhores desempenhos se tenham ficado pelos quartos-de-final da Taça UEFA e Liga Europa (2005/06 e 2013/14).

O FC Porto, que este ano apresenta o quinto melhor percurso europeu segundo o ranking de clubes da UEFA (seis vitórias e dois empates), goza de maior estatuto internacional e é favorito a seguir em frente em todas as casas de apostas. O valor de mercado do seu plantel reforça a ideia, sendo mais de três vezes superior ao dos suíços (180 milhões de euros contra 53 milhões, de acordo com a avaliação do transfermarkt).

Apesar de ser olhado como o parente pobre dos oitavos-de-final da Champions, o Basileia chega à fase a eliminar com mérito inquestionável. Inseridos num grupo com Real Madrid e Liverpool, os suíços intrometeram-se entre os dois gigantes europeus e seguraram a segunda vaga disponível, atrás dos espanhóis e à frente dos ingleses. O Liverpool perdeu na Suíça e não foi além do empate em casa frente ao clube de coração do tenista Roger Federer, líder destacado da Liga helvética.

'Oitavos' a conta gotas 

Como já vem sendo habitual, os oitavos-de-final da Liga dos Campeões repartem-se por quatro semanas, de forma a alinhar o calendário com a Liga Europa, que contempla mais uma eliminatória. Para esta semana estão reservados mais três jogos, com destaque para o Paris Saint-Germain-Chelsea. Na próxima completa-se o programa da primeira mão e o FC Porto só recebe o Basileia no dia 10 de Março.

rui.antunes@sol.pt

Os comentários estão desactivados.